20/11/19 | 10:53
Prefeitura ampliará uso de bilhetes eletrônicos nos coletivos e destaca melhorias no serviço à população

Manaus – 24.11.2018 Retorno da fiscalização efetiva da Faixa Azul Foto.Altemar Alcantara/ Semcom

Já utilizado por mais de 800 mil estudantes e, aproximadamente, 400 mil usuários do Cartão Cidadão, a Prefeitura de Manaus pretende universalizar o uso dos bilhetes eletrônicos (smart card) no Sistema de Transporte Coletivo. A medida foi divulgada no Decreto 4.649, publicado na edição 4.722 do Diário Oficial do Município, que será regulamentada pelo Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) no prazo de 90 dias.

O uso prioritário do cartão eletrônico irá proporcionar várias vantagens aos usuários e faz parte das ações de intervenção financeira junto às empresas de transporte para equilibrar e permitir maior transparência no fluxo de receitas do Sistema de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros do Município de Manaus.

O uso do cartão eletrônico como tarifa no transporte coletivo urbano já é adotado em várias cidades do Brasil. Além do embarque mais rápido nos ônibus, o uso dos smart cards também põe fim nos conflitos em razão de troco, auxilia na redução da criminalidade nos coletivos e oferece agilidade e comodidade na compra e carga de créditos.

Segundo o decreto, a infraestrutura necessária para universalizar o serviço será implantada pelas empresas concessionárias do serviço de transporte coletivo, com supervisão e fiscalização do IMMU.

Atualmente a Prefeitura de Manaus controla 60% dos recursos do Sistema de Transporte Coletivo, que corresponde à bilhetagem eletrônica, sendo as empresas concessionárias responsáveis pela gestão dos demais 40% dos recursos, oriundos das passagens ainda pagas em dinheiro nos coletivos.

Rodoviários

Segundo o secretário municipal de Articulação Política, Luiz Alberto Carijó, os operadores do sistema não terão prejuízos com a medida. “Essa já foi uma questão conversada com a categoria e não haverá demissões. A proposta é trazer melhorias, tanto para usuários como para os trabalhadores”, garantiu.